domingo, 4 de julho de 2010

Pudim de baunilha.


Li um post da Akemi e enlouqueci quando vi que havia um fornecedor de favas de baunilha pela internet. Claro que encomendei e foi uma compra muito feliz, produto de qualidade, entregue antes do previsto.

Antes de continuar a contar a história, tenho que dizer que já procurei por toda a cidade de Salvador as benditas favas. Nunca encontrei. E ainda virava uma péssima cristã quando perguntava se tinham fava de baunilha e me levavam até um balaio de feijão em fava. Que m... !

Sei que as favas chegaram e eu estava em cólicas para usá-las, mas queria uma receita simples, naquele esquema de quanto mais simples o prato, melhor percebemos o ingrediente principal.



Uni o útil ao agradável, porque desde que li o post da Ana Elisa do La Cuccinetta sobre o pudim de baunilha que ele não me saía da cabeça. E fiz uma delícia de pudim de baunilha que salvou o jantar dos famigerados brigadeiros de pistache, lembram?

A receita é uma cópia fiel da receita da Ana. Aliás, quem se atreve a adaptar receitas tão bem explicadas e medidas? Fiz a receita certinha, mas não resisti a uma geléia artesanal de framboesa que ganhei de presente e acrescentei uma colher de chá em cada potinho de pudim, ficou muito bom! E aqui o link porque o post merece muito ser lido!

A amiga dona da casa ganhou um potinho de açúcar baunilhado, foi bem lindo!

2 comentários:

marianamiranda disse...

"Virava uma péssima critã" é ótimo! huahua!

Lilian disse...

É, tá todo mundo essa baunilha... Vou comprar tb, porque os comentários são ótimos!